Os Mitos sobre o Veganismo mais Comuns (e Falsos!)

Derrubando mitos sobre o veganismo

Se você leva um estilo de vida vegan ou gostaria de adotá-lo, certamente, mais de uma pessoa já quis te convencer que isto “um erro” ou “um perigo”. Hoje, queremos que você nos acompanhe a derrubar os mitos sobre o veganismo mais comuns. Informar-se te ajudará a desfrutar ainda mais da sua transição a uma vida compassiva. Vamos lá:

1. “A Carne é indispensável para o corpo humano”

Falso! Para ter uma boa saúde, nós precisamos de nutrientes, e não de alimentos específicos. Podemos obter estes nutrientes a partir de produtos de origem animal ou de origem vegetal. E todos os nutrientes essenciais para o nosso organismo estão presentes nas plantas, exceto a vitamina B12 (que deve ser suplementada na dieta vegana).

2. “Os veganos não consomem suficiente proteína”

Este deve ser um dos mitos sobre o veganismo que você mais escuta, certo? Mas a verdade é que nós, veganos, encontramos toda a proteína que nosso corpo necessita nos alimentos de origem vegetal. Leguminosas, cereais, sementes, frutas secas e vegetais são excelentes fontes de proteínas. 

Se você quiser tudo sobre as proteínas vegetais, confira este guia.

3. “É muito caro ser vegano”

Uma dieta vegana se baseia no consumo de frutas, verduras, leguminosas, oleaginosas, grãos, cereais, frutas secas e sementes. Boa parte destes alimentos é barata e pode ser encontrada em qualquer lugar do mundo.

Geralmente, o veganismo se torna caro quando uma pessoa consome muitos produtos elaborados ou industrializados. Por exemplo, o iogurte de coco e o queijo de castanhas podem ter preços bem altos em lojas e supermercados. Por isso mesmo, preparar nossos próprios pratos é uma ótima forma de economizar e se tornar um vegano mais saudável

É um erro pensar que os veganos comem comida “cara” ou “sofisticada” com muita frequência. Seria quase como dizer que uma pessoa carnívora faz churrasco todos os dias, ou que um onívoro vive a base de sushi e sorvete artesanal. 

4. “Uma dieta vegana te faz sentir frac@”

Muito pelo contrário! Uma alimentação plant-based equilibrada e supervisada por um(a) nutricionista nos aporta muito mais energia e nutrientes de qualidade. Além de ajudar a regular o sistema nervoso e prevenir inúmeras doenças. 

5. “Uma alimentação vegana causa déficit de cálcio”

Falso! Já nos tornamos repetitivos, mas novamente é preciso reafirmar que encontramos todos os nutrientes essenciais nas plantas! Alimentos como leguminosas, frutas secas, sementes e cereais integrais aportam suficiente cálcio ao organismo.

Quer uma dica? A couve, por exemplo, proporciona muito mais cálcio do que o leite de vaca. 

6. “Bebês e crianças não podem ser veganos”

Outro mito sobre o veganismo que escutamos com muita frequência! Mas que vem sendo desconstruído por inúmeros estudos e várias organizações internacionais de nutrição. Veja, por exemplo, o que esta criança vegana de 16 meses come um um dia.

7. “Não é recomendável manter uma alimentação vegana durante a gravidez”

Falso! Uma alimentação vegana é apta para todas as etapas da vida, inclusive durante a gravidez, a infância e a adolescência. Mas é importantes sempre contar com a orientação de um(a) especialista. Isto já foi endossado por uma série de organizações mundiais de saúde e nutrição

8. “Os veganos passam fome ou estao sempre famintos”

Este é outro dos mitos sobre o veganismo que escutamos quase todos os dias. Muitos alimentos de origem vegetal proporcionam a sensação de saciedade. E uma boa dica  é incluir alimentos ricos em fibras e água nas refeições. Verduras, frutas e leguminosas são ótimas apostas!

9. “Os veganos perdem peso com muita facilidade”

Com qualquer dieta, podemos ganhar ou perder peso. Tudo depende do tipo de alimentos que escolhemos e do equilíbrio das porções diárias que consumimos.

Se mantemos uma alimentação vegana equilibrada, dando preferência à comida “de verdade” (ou seja, alimentos que aportam nutrientes reais) e evitamos as “calorias vazias”, o veganismo pode ser um aliado na gestão de um peso saudável

10. “Veganos perdem massa muscular ou não conseguem desenvolver músculos”

Muitos atletas veganos fazem história, conquistando medalhas, prêmios internacionais e até batendo recordes. Eles são uma ótima demonstração de que o veganismo não prejudica o rendimento físico, nem o desenvolvimento muscular. Assim como não é um impedimento para se dedicar aos deportes. 

Com uma dieta 100% baseada em plantas, é completamente possível ganhar massa muscular. Principalmente se é combinada com uma rotina de treinamento adequada ao corpo e aos objetivos de cada pessoa. 

E se você ainda dúvidas, dê uma olhada nessa série incrível do Game Changers

E você, costuma escutar outros mitos sobre o veganismo? Deixe seu comentário e nos ajude a combater os preconceitos sobre nosso maravilhoso estilo de vida. Espalhemos juntos a compaixão 🙂

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Total Page Visits: 78

También Te Podría Interesar:

×
×

Carrinho